I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

sábado, 27 de setembro de 2014

5 mitos sobre a doença cardíaca



Nos últimos anos aprendemos muito sobre o que provoca ataques cardíacos e como evitá-los. Infelizmente muitas fantasias existem e elas provocam problemas e muitas vezes aumentam o risco de doenças do coração.

Mito 1: Se você tiver uma doença cardíaca, você não deve praticar atividade física.
"Para a grande maioria das pessoas com doença cardíaca, o sedentarismo não é uma boa ideia. Ela pode levar à formação de coágulos sanguíneos nas pernas e uma grande diminuição na condição física geral ", A atividade física ajuda a fortalecer o músculo cardíaco, melhora o fluxo sanguíneo para o cérebro e melhora a saúde geral e bem-estar.
O que você pode fazer: pergunte ao seu médico qual o tipo de exercício seria bom para você, e quanto você deve fazer. A maioria das pessoas pode andar, e qualquer quantidade de caminhada é bom para o coração.

Mito 2: É bom ter pressão arterial mais elevada quando estiver mais velho.
A pressão arterial tende a aumentar com a idade, mas o fato de que isto é frequente não significa que é bom para você. O sangue batendo contra as paredes das artérias pode danifica-los ao longo do tempo, assim é como a pressão arterial elevada aumenta o risco de ataque cardíaco e AVC  (derrame). O músculo do coração sobrecarregado se torna menos eficaz e precisa trabalhar ainda mais.
O que você pode fazer: ter sua pressão arterial controlada. Se for acima de 140/90, pergunte ao seu médico o que você pode fazer para controlá-la.

Mito 3: Você pode reduzir seu risco de doença cardíaca utilizando vitaminas e suplementos.
As vitaminas e antioxidantes antioxidantes  assim como o beta-caroteno podem diminuir o risco de doença cardíaca. No entanto, os estudos médicos  não confirmaram estes benefício ou foram conduzidas de tal forma que nenhuma conclusão pode ser tirada. A sociedade americana de cardiologia (AHA) afirma que não há provas científicas de que esses suplementos previnem ou tratam as doenças cardiovasculares.
O que você pode fazer: O corpo absorve e utiliza vitaminas e minerais melhor quando são ingeridos através de alimentos, procure comer uma grande variedade de alimentos nutritivos. Como regra, procure ter ao menos três cores de alimentos em seu prato.

Mito 4: A doença cardíaca é  problema de homens.
Desde 1984, mais mulheres do que homens morreram a cada ano de doenças cardíacas. A doença cardíaca é a principal causa de morte em mulheres com mais de 65 anos de idade, assim como é a principal causa de morte de homens.
Sabe-se que 70% dos homens e mulheres têm algum tipo de doença cardiovascular na grande maioria das vezes sem risco. Porém, o risco aumenta com a idade e após os 80 anos, 83% dos homens e uma porcentagem ainda maior de mulheres  87% são afetados.
O que você pode fazer: Se você é um homem ou uma mulher, pergunte ao seu médico para realizar um exame cardíaca, que inclui a verificação de seu colesterol e pressão arterial. Em seguida, siga as recomendações do seu médico.

Mito 5: Se você tiver uma doença cardíaca, você deve alimentar-se com pouca gordura.
É verdade que você deve comer uma dieta baixa em gordura saturada e gordura trans. Porém outras gorduras, nomeadamente as gorduras insaturadas em óleos vegetais e outros alimentos, são benéficas. Na verdade, comer peixe de alta em ômega-3 os ácidos gordos, como salmão, duas vezes por semana pode reduzir o risco de doença cardíaca.

O que você pode fazer: Incluir produtos lácteos, com baixo teor de gordura, peixes, nozes e azeite de oliva em sua dieta. Se você come carne, certifique-se os cortes são magros e retire a pele para a ingesta de aves..

Um comentário:

  1. Mutu pom e uma. Pajina . qe nusajuda acoidar mas da nosa sauti OK. Aprovado deus nos ama

    ResponderExcluir

Casado(a)? Sua chance de morrer por doença do coração pode ser menor!

Pessoas com doença cardíaca  casados apresentam menor risco de morte por doenças do coração assim como de outras doenças do que os não...