Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2014

5 mitos sobre a doença cardíaca

Imagem
Nos últimos anos aprendemos muito sobre o que provoca ataques cardíacos e como evitá-los. Infelizmente muitas fantasias existem e elas provocam problemas e muitas vezes aumentam o risco de doenças do coração.
Mito 1: Se você tiver uma doença cardíaca, você não deve praticar atividade física. "Para a grande maioria das pessoas com doença cardíaca, o sedentarismo não é uma boa ideia. Ela pode levar à formação de coágulos sanguíneos nas pernas e uma grande diminuição na condição física geral ", A atividade física ajuda a fortalecer o músculo cardíaco, melhora o fluxo sanguíneo para o cérebro e melhora a saúde geral e bem-estar. O que você pode fazer: pergunte ao seu médico qual o tipo de exercício seria bom para você, e quanto você deve fazer. A maioria das pessoas pode andar, e qualquer quantidade de caminhada é bom para o coração.
Mito 2: É bom ter pressão arterial mais elevada quando estiver mais velho. A pressão arterial tende a aumentar com a idade, mas o fato de que isto é fr…

O “Doutor Google” atende hoje?

Imagem
Quem nunca pesquisou na internet sobre algum sintoma como palpitações, tentou desvendar o resultado de um exame ou procurou informações sobre o tratamento de uma doença?  Não faltam sites com diagnósticos mágicos e promessas de curas milagrosas, provocando mais indagações e respostas fantasiosas.   A internet popularizou o acesso à informação e alterou a rotina nos consultórios médicos. Não raro, profissionais da área da saúde se deparam com pacientes e familiares bem informados e questionadores.A culpa é do “Dr. Google”?  Diante desta nova realidade, é importante definir e saber como interagir dentro deste ecossistema virtual. Os profissionais, ao invés de contestar o conteúdo da web, devem aumentar a sua participação ativa em redes sociais, fóruns de discussão, blogs ou diários virtuais, pois a geração de conteúdo cria espaços para disseminar conhecimento de qualidade a todos os interessados sejam pacientes, familiares ou cuidadores. Muitos sites, por exemplo, contam com profissionais…