I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

domingo, 10 de agosto de 2014

Marcapassos e medicações: uma combinação necessária




 Esta é uma pergunta muito frequente no consultório e no blog. Estes aparelhos quando corretamente indicados não só salvam vidas como normalmente melhorar muito a sua qualidade e segurança para todos.
 Tanto os marcapassos como os desfibriladores são colocados apenas em quem tem algum tipo de arritmia cardíaca, seja o coração batendo muito devagar ou muito rápido. Outra indicação é diminuir o risco de morte súbita, principalmente em pessoas que já tem doenças cardíacas.
 A cardiopatia de maior risco é a chamada isquêmica, situação em que falta sangue para nutrir o coração e ele sofre. Nestas situações a dor no peito (angina), o infarto podem ocorrer porém até mesmo a morte súbita pode ser a manifestação inicial. 
 Diversas outras doenças do coração podem levar ao surgimento de arritmias, portanto elas são uma manifestação (sintoma) do comprometimento do coração.
 Tanto o desfibrilador como o marcapasso funcionam como complemento do tratamento e, em muitas ocasiões a utilização de medicações é fundamental para que o tratamento proporcione melhor qualidade de vida e menor risco seja realizado. 
 Estes aparelhos atuam como remédios implantados.

Casado(a)? Sua chance de morrer por doença do coração pode ser menor!

Pessoas com doença cardíaca  casados apresentam menor risco de morte por doenças do coração assim como de outras doenças do que os não...