Batimentos cardíacos irregulares (arritmias) podem aumentar risco de de demência


    O estudo avaliou 3.045 indivíduos acompanhados na média por sete anos. A idade média no início do estudo era de 74 anos. Pessoas com fibrilação atrial de qualquer tipo foram também mais propensos a ter outros fatores de risco cardiovascular  do que aqueles sem arritmia. Assim, os pesquisadores buscaram saber o impacto isolado da presença desta arritmia. Durante o período do estudo, a presença de fibrilação atrial aumentou em aproximadamente 50 % o risco do surgimento de demência, incluindo doença de Alzheimer. Este risco foi aumentado mesmo naquelas que não desenvolveram AVC (derrame cerebral).

   É bom lembrar que a fibrilação atrial e a demência aumentam com a idade, Portanto um estudo prospectivo que demonstre que a presença da arritmia pode ser um responsável pelo desenvolvimento de demência deve aumentar nossos esforços na prevenção e tratamento desta arritmia considerada benigna 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O coração batendo fora do normal: Palpitações

Meu coração está disparando

Medida do pulso (batimentos cardiacos)