I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Mas afinal, o que é stress?





Apesar de utilizarmos esta palavra várias vezes ao dia, não existe uma definição absoluta. De maneira genérica pode-se dizer que é um estado de desequilíbrio e a resposta do organismo a ela. Esta resposta pode ser desde um mal-estar, dilatação das pupilas, ansiedade, palpitações e até mesmo um ataque cardíaco ou morte súbita. Segundo o dicionário Aurélio o estresse (em bom português) é "o conjunto de reações do organismo a agressões de ordem física, psíquica, infecciosa, e outras capazes de perturbar a homeostase" (equilíbrio). O stress faz parte da nossa rotina, ele que nos mantém atentos. O toque do despertador, a agua fervendo, o cheiro de comida queimada, o chefe gritando, enfim todos nós passamos por diferentes níveis de stress todos dias.

Obviamente, as pessoas respondem de forma diferente aos diferentes tipos de stress. 
Na verdade, o grande problema não é o stress propriamente dito e sim a maneira como reagimos a ele. Existem diversas maneiras de classificar a maneira como respondemos ao stress, a mais fácil é a divisão dos tipos de personalidade em A e B.

As pessoas com personalidade do tipo A (sensíveis ao tempo, o sentido, impaciente crônica de urgência, tendência à hostil idade e raiva, competitivos) apresentam maior risco para doença cardíaca do que pessoas com personalidade tipo B (paciente, discreto, não-competitivo). Em outras palavras, dada a mesma situação de estresse, alguns vão responder com a frustração e a raiva, a pressa da adrenalina e do modo de luta ou fuga, e alguns vão reagir de uma forma muito mais equilibrada.

É por isso que o conselho comum muitas vezes se ouve dos médicos para "evitar o stress" é tão inútil. Ninguém pode evitar todo o stress completamente sem abandonar a sociedade e se tornar um monge. Além disso, as personalidades tipo A criam as suas próprias situações estressantes, não importa o que estejam ou o que estão fazendo, por exemplo. Frases tipo "O mundo está cheio de incompetentes, cujo único propósito é ficar no meu caminho e perder meu tempo." são comuns na personalidade A

Se você tem este tipo de mentalidade, não adianta sair de casa, se aposentar, trocar de emprego, ou mudar para a praia. O stress ainda estará lá pois ele vem com você. A reduzir dos níveis de stress só é possível quando aprendemos a conviver com ele. A personalidade tipo B sabe fazer isto.


Resumo

Embora o stress emocional está claramente relacionado à doença cardíaca,nem sempre pode ser evitado, e não todo ele é "ruim".  Como você responde ao stress é extremamente importante para determinar o risco o estresse que você  impõe a seu coração.


Atenção: um médico deve ser procurado para esclarecer toda e qualquer dúvida sobre a presença de doenças. A internet é apenas um guia, nunca um substituto para uma consulta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Casado(a)? Sua chance de morrer por doença do coração pode ser menor!

Pessoas com doença cardíaca  casados apresentam menor risco de morte por doenças do coração assim como de outras doenças do que os não...