I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

sábado, 31 de julho de 2010

Talk Show Saúde em Foco



O Hospital Ernesto Dornelles em parceria com o Praia de Belas Shopping promove no dia 5 de agosto, às 19h30min, o Talk Show Saúde em Foco. O bate-papo com o tema “Qualidade de Vida do Homem Moderno”, será conduzido pela jornalista Tânia Carvalho e os profissionais do HED: o cirurgião plástico, Dr. Moacir Luiz Balbinotti, o cardiologista, Dr. Cídio Halperin e a psicóloga, Bárbara Cristina Steffen Rech.

O fato de no passado, a imagem masculina ter sido vinculada à força física, contribuiu para que a busca por cuidados direcionados à saúde ocupassem menor espaço. Entretanto, esse cenário está sendo modificado. O bate-papo trará discussões norteadas sobre o papel do homem na sociedade moderna.

Durante a apresentação também serão abordados, assuntos, tais como:
- Longevidade: viver mais e melhor 
- Revise seus conceitos de força, cuidado e saúde;
- O coração dos homens está pedindo ajuda: problemas cardíacos denotam a necessidade de alteração de rotina pessoal e atenção especializada voltada ao homem;
- Medicina estética: homens desejam ser apreciado.

domingo, 25 de julho de 2010

Atividade fisica leve previne morte subita


Pesquisa realizada pela Universidade de Cambridge em Londres em conjunto com o Instituto Karolinska, na Suécia, mostrou que a atividade física leve ou moderada pode reduzir substancialmente o risco de morte súbita.
O estudo, que foi publicada esta semana, mostrou que o benefício de fazer qualquer atividade física é muito maior que o sedentarismo, porém exercitar-se bastante diminui mais ainda o risco.
A boa notícia deste estudo é que você não precisa ser um atleta para beneficiar-se da diminuição de risco, basta atingir os níveis recomendados de atividade física (equivalente a 30 minutos diários de caminhadas ou mesmo andar de bicicleta, cinco dias por semana) reduz o risco de morte em aproximadamente 20 %.
Exercitar-se por sete horas semanais reduz o risco de morte em 24%. Esta pesquisa confirma que não é apenas um exercício intenso que é bom, mas mesmo atividades moderadas, como caminhar e andar de bicicleta, pode trazer benefícios para a saúde. Caminhar apenas para ir ao trabalho, a feira ou a escola pode prolongar sua vida, bem como trazer outros benefícios para o bem-estar e ao meio-ambiente.
É sempre bom lembrar que a vida saudável com o controle dos fatores de risco é fundamental para aumentarmos nossa qualidade de vida e diminuir o risco de problemas no coração..


fonte

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Fibrilação atrial: todas são iguais?


A fibrilação atrial é a arritmia que mais leva a consultas médicas. A sensação mais frequente é o coração batendo de  maneira irregular, uma falha e uma batida rápida. Estes sintomas podem ser ocasionais ou durar bastante tempo.
Diversos tratamentos podem ser utilizados, desde medicações até mesmo o tratamento definitivo utilizando-se marcapassos e tambem cateteteres especiais.
Uma das primeiras etapas para estabelecer como tratar  é definir exatamente qual o tipo de fibrilação atrial. 
Existem fundamentalmente tres tipos, que se diferenciam pela duração das crises e como elas respondem ao tratamento:


Fibrilação Atrial Paroxística:A arritmia (os impulsos elétricos anormais e o aumento da freqüência cardíaca) tem início e final súbitos, ou sejam   e terminam sem sinais que antecedem. Os sintomas podem ser leves como palpitações, mal-estar ou mais severos (falta de ar ou mesmo desmaios) e podem durar segundos, minutos, horas ou dias.
Fibrilação Atrial Persistente:O tipo chamado de persistente é uma condição na qual o ritmo cardíaco anormal não para subitamente, apenas com alguma intervenção do médico, pode ser com medicações ou até mesmo um pequeno choque elétrico.
Fibrilação atrial Permanente:

É a situação na qual a arritmia não pode ser interrompida  com os tratamentos habituais.
Tanto a fibrilação atrial paroxística e persistente, pode se tornar mais freqüentes e, ao longo do tempo, resultando no tipo permanente.É muito importante que, caso você procure um médico, descreva exatamente o que está sentindo, assim o melhor tratamento pode ser utilizado.

domingo, 11 de julho de 2010

Tenho palpitações, e agora?


 A sensação do coração bater define o que a palpitação.  Estima-se que é experimentada por milhões de pessoas e embora não ser propriamente uma doença, pode ser extremamente irritante.
As palpitações são usualmente descritas de maneiras diferentes e algumas das mais frequentes são:
Meu coração se acelera e parece estar saindo do meu peito
O coração parece que para de bater uma e após bate com muita força. 
- Sensação de  pulsação na garganta. 
Eu me sinto como uma corrente no coração. 
- O ritmo do meu coração é irregular.
Existem observações importantes que devemos fazer e que ajudarão durante o médico a avaliar a gravidade do problema:  
1. Duração de palpitações: segundos, minutos, horas. 
2. Freqüência: a cada dia acontece uma vez por semana, uma vez por ano e assim por diante. 
3. A eventual existência de sintomas associados: tonturas, desmaios, dor no peito e falta de ar.

 Como você sabe, o coração tem quatro câmaras, duas superiores e duas inferiores. A.condução elétrica do coração começa na câmara superior direita (átrio direito) sendo transmitidos para o resto do coração através de um canal elétrico chamado de nó atrio-ventricular. Podemos classificar as palpitações em dois tipos principais:
1. Supraventriculares (iniciam na parte superior do coração). Ocorrem quando alguma região  dos átrios resolve dar início a um impulso elétrico fora do tempo, quando não interessa. Ocasionalmente essas palpitações podem ser sentidas na área da garganta ou no pescoço. Eles são completamente benignos. Mais raramente temos a arritmia chamada de fibrilação atrial, tratada em outras postagens.
2. Ventriculares (que se originam nas câmaras inferiores do coração) Estas palpitações  ocorrem devido a uma região ventricular (câmara baixa) que decida dar início a um impulso elétrico fora de ordem. A conseqüência disto, o paciente sente que o coração bate de forma inesperada. Este é o tipo de bater você sentir seu coração parar por um segundo e, em seguida, bate com uma força maior do que o normal. São geralmente benignas.
Maiores informações podem ser encontrada aqui.

As informações contidas no blog não substituem a consulta médica.

Casado(a)? Sua chance de morrer por doença do coração pode ser menor!

Pessoas com doença cardíaca  casados apresentam menor risco de morte por doenças do coração assim como de outras doenças do que os não...