I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

domingo, 20 de junho de 2010

Ansiedade e Arritmias


Ansiedade pode levar a arritmias? Sim, e com certeza é a sua maior causa.
A ansiedade é uma resposta natural do ser vivo a um estímulo que é percebido como ameaça real, possível ou mesmo imaginária.
Todos nós temos nossas ansiedades, as diferenças estão na quantidade e qualidade do estímulo e principalmente em nossa resposta a eles.  O mesmo problema pode levar a respostas completamente diferentes. Uma mancha na pele pode levar algumas pessoas a um verdadeiro estado de pânico.
Nosso corpo e cérebro estão sempre preparados a responder a desafios, desde um atraso em um compromisso importante até um acidente na rua. Quando este sinal de alerta ocorre o cérebro libera algumas substâncias que provocam diversas alterações no nosso corpo:o coração começa a bater mais depressa, as pupilas se dilatam, aumenta a quantidade de sangue nos nossos músculos e cabeça, diminui a quantidade de sangue nos intestinos entre outras coisas. Tudo para que nos possamos ficar mais alertas e prontos para reagir. 
Apesar do corpo realizar diversas mudanças, normalmente não sentimos nada. 
Não é incomum que após algum stress algumas pessoas sintam dor de cabeça, um pouco de aceleração no coração, irritabilidade ou até mesmo vontade de ir ao banheiro.
A ansiedade é saudável, necessária para que possamos estar alertas, atentos e disponíveis para enfrentar situações inesperadas.
Uma pergunta que talvez seja interessante: podemos viver sem ansiedade?
Temo que não. Imaginem um atleta indo para suas competições sem ansiedade, ele não tem mais o estado de alerta, portanto não teria pelo que lutar. No nosso dia-a-dia, quando diante de um novo desafio, uma nova tarefa, se não estivermos mentalmente preparados não vamos cuidar para que saia da maneira planejada.
O problema maior surge quando estas sensações normais começam a aumentar de intensidade ou surgir fora do momento certo. Todas aquelas reações normais tornam-se um incômodo. 
A sensação do coração batendo forte (palpitações) é uma das manifestações mais comuns da ansiedade. Nem sempre estão associadas com alterações dos batimentos cardíacos mas o simples fato de sentir o coração bater é muito incômodo.

Tratamento? Consulte seu médico. Caso não tenha nenhuma doença ou utilizando algum remédio que possa estar causando este problema, procure investir em sua qualidade de vida.

Alimente-se bem, pratique um esporte, faça coisas que você gosta, leia, escute uma boa música, de risada com seus amigos e familia.  Pequenas coisas que irão aliviar os seus dias e diminuir estas desagradáveis e angustiantes sensações. Viva a vida !

2 comentários:

  1. Muito bom o post, util e interessante para toda a populacao
    Dirceo Stona

    ResponderExcluir
  2. Gente tenho 60 anos,e vivo com isso desde 36 anos. Tudo o que vocês falam eu sempre vivi,tira a alegria de viver.Sabem qual é o segredo.Psiquiatra,fazer um tratamento contra o pânico para poder ter uma qualidade de vida melhor.E pode acreditar melhorei mais de 100 por cento.Acredite melhora muito, vc passa a ter uma qualidade de vida melhor.Vale tentar pois vocês são muito jovens para viver neste inferno.

    ResponderExcluir

Casado(a)? Sua chance de morrer por doença do coração pode ser menor!

Pessoas com doença cardíaca  casados apresentam menor risco de morte por doenças do coração assim como de outras doenças do que os não...