I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Arritmias e o risco de demência (doença de Alzheimer)



O tratamento da  fibrilação atrial (FA) com ablação por cateter pode reduzir significativamente o risco do surgimento de demência e da doença de Alzheimer, de acordo com os resultados preliminares de estudo apresentado no último congresso da Sociedade Americana de Arritmias Cardíacas (HRS), há uma semana em Denver, Colorado.


Os mesmos pesquisadores já haviam estabelecido uma ligação entre a doença de Alzheimer, demência e fibrilação atrial. Eles mostraram que pessoas com esta arritmia tem maior risco de desenvolverem problemas cerebrais futuros com aumento também da mortalidade.
Aproximadamente 40 mil pacientes foram acompanhados por tres anos sendo que o surgimento de alterações cerebrais foi claramente maior naqueles pacientes com fibrilação atrial não tratados. 
Os pacientes com fibrilação atrial tratados com ablação por catéter   apresentaram risco tão baixo quanto aqueles que nunca tiveram arritmia.


Os pesquisadores não sabem ainda porque esta arritmia aumenta a chance de doenças cerebrais mas especulam que pode haver diminuição da chegada de sangue (perfusão) ao cerebro ou ainda a presença de alterações inflamatórias simultâneas no coração e no cérebro. Quando a arritmia é interrompida diminuiria o estímulo para inflamação no cérebro.
As possibilidades apresentadas são ainda especulações e os resultados devem ser comprovados e repetidos em outros estudos mas é mais uma luz que surge no estudo de duas doenças crônicas que afetam milhões de pessoas em todo o mundo. Esperamos que este trabalho seja adequadamente revisado e publicado para que todos possam analisar o material em sua totalidade

domingo, 23 de maio de 2010

Aprender o tratamento de Parada Cardíaca é importante e pode ser divertido


Cansado daqueles videos chatos sobre ressucitação  ou reanimação cardíaca?
A criatividade pode ser uma excelente ferramenta para ensinar estas manobras que podem salvar a vida de milhares de pesoas todos os anos.
Procure prestar atenção no vídeo, se possível.

Super Sexy CPR from Super Sexy CPR on 
Vimeo.


fonte

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Atestado médico e a prática de esportes



Sociedade de Cardiologia prepara exigências que servirão de referência para médicos

Quem já faz ou pretende começar a fazer atividade física terá de passar por uma avaliação médica mais rigorosa a partir de agosto, segundo novas diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia. 

Os atestados médicos que costumam ser exigidos em academias, clubes ou competições seguirão um padrão, muito mais detalhado. 

O médico vai ter que informar, por exemplo, o tipo e a intensidade dos exercícios a que a pessoa está apta. 

Os donos de academias afirmam que é comum eles receberem atestados de dermatologistas ou ginecologistas, sem que haja uma avaliação cardiovascular da pessoa, segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo. 

Nas novas diretrizes, que servirão de referência aos médicos, serão indicados os exames necessários a quem pretende fazer exercícios. Avaliação clínica, eletrocardiograma e exame de sangue ajudam a prever riscos, segundo os médicos. 

O objetivo das medidas é evitar casos de morte súbita, como a do jogador Frederico Pinheiro, que morreu no sábado de parada cardíaca, aos 26 anos, durante uma partida de futebol da série B do Campeonato Carioca. 

Segundo especialistas, mesmo quem só pratica esporte no fim de semana precisa ser avaliado. Doenças cardíacas genéticas ou adquiridas, como hipertensão, diabetes e colesterol alto, podem significar risco. 


quarta-feira, 19 de maio de 2010

Desportistas levam morte súbita ao Parlamento



Vale a pena ler a noticia publicada pelo jornal portugues A bola:


" Sérgio Ramos e Nuno Manarte, basquetebolistas, lideram movimento que tenta reunir 4 mil assinaturas.

A recente morte do norte-americano Kevin Widemond, no intervalo do jogo Ovarense-Académica, originou um amplo movimento de solidariedade liderado pelo benfiquista Sérgio Ramos e pelo capitão vareiro Nuno Manarte, basquetebolistas que decidiram elaborar uma petição online para que o tema da morte súbita possa chegar ao Parlamento e ser discutido pelos deputados da nação. Para que a petição possa dar entrada na Assembleia da República são necessárias quatro mil assinaturas, a qual será formalmente entregue pela Ovarense.

«Sentimos que no dia em que faleceu o Kevin Widemond não estavam reunidas todas as condições para que ele pudesse ser salvo. No local do jogo não havia ambulância, nem desfibrilador», frisou Sérgio Ramos, capitão do Benfica, que está em sintonia com Nuno Manarte, capitão da Ovarense, jogador que não deseja voltar a sentir num pavilhão o drama de ver um companheiro sucumbir, sem que tivessem sido utilizados todos os meios existentes para que a sua vida pudesse ter sido salva.

O documento já foi elaborado e o teor do mesmo será brevemente divulgado em conferência de imprensa agendada para o efeito. Os jogadores ainda estão à procura de uma data que possa juntar os principais basquetebolistas portugueses, de forma a que a discussão do tema possa ter um maior impacto nos media e não só... Na sequência da fatídica morte de Paulo Pinto, no dia 4 de Março de 2002, ocorrida durante o embate entre o Aveiro Basket e o Benfica, a então Liga Profissional criou legislação que obrigava os clubes a possuírem na suas instalações uma ambulância, uma maca e um desfibrilhador, mas desde então pouco se avançou, apesar de alguns clubes cumprirem com os requisitos mínimos e possuírem as condições exigidas nos regulamentos."



Que inveja ....
fonte

terça-feira, 18 de maio de 2010

Diabetes e Arritmias


Pessoas com diabetes têm maior risco de desenvolver um tipo comum de arritmia chamada fibrilação atrial,

Este risco aumenta se a doença é mal controlada, com os níveis de açucar no sangue maiores do que o desejado pelo médico.

Frequentemente a obesidade está presente no diabético sem controle adequado, o que por si só aumenta o risco desta arritmia 

A fibrilação atrial não é fatal, mas aumenta o risco de um acidente vascular cerebral (AVC) e insuficiência cardíaca. 

Neste estudo, realizado na cidade Seattle, quando os pacientes sem controle da diabete apresentaram um risco 40 % maior de desenvolverem arritmia.
Além disto, a cada ano de tratamento o risco aumentou em 3%.
Os médicos que tratam de pessoas com diabetes devem prestar atenção a este aumento do risco de desenvolver a fibrilação atrial. A utilização de remédios que diminuem a coagulação (afinam o sangue) pode ser importante para reduzir o risco de derrames e diminuir a sensação de mal estar que a fibrilação atrial freqüentemente está vinculada.

FONTE: JGIM abril 2010

terça-feira, 4 de maio de 2010

Futebol de elite se une na prevenção da morte súbita




Dois dos principais times de futebol mundial, Real Madrid e Milan vão fazer um amistoso beneficente para a investigação e prevenção da morte súbita de jogadores em campo. O "Corazon Classic Match 2010" acontece no dia 30 de maio e terá a presença de vários ex-jogadores dos dois clubes. 

A promoção do jogo foi feita pelo presidente do Real, Florentino Pérez, e pelo dirigente do Milan, Adriano Galliani. Com eles também estiveram Kaká, Sérgio Ramos e Casillas, do atual plantel, além de Alfredo di Stefano.

- É uma honra apresentar esse jogo beneficente com duas grandes equipes e jogadores extraordinários. Futebol é tudo isso: emoção, história, rivalidade, amizade e paixão - afirmou o presidente do Real, que ganhou coro do dirigente italiano.

- Esse esporte tem uma grande capacidade de criar situações como esta. Será um jogo para ajudar a reduzir e prevenir essas mortes - disse Galliani. A partida será realizada pelos jogadores veteranos das duas equipes

sábado, 1 de maio de 2010

Cigarro e o Coração II



Já é bem conhecido a relação entre tabagismo e morte cardíaca . Recentemente foram publicados dois estudos médicos importantes na revista da Sociedade American de Cardiologia que trouxeram mais informações sobre este importante problema de saúde pública, um verdadeiro assassino autorizado pelo governo.

1- Fumo e a progressão de doença nas artérias.
Investigadores japoneses descreveram que o tabagismo pode acelerar a progressão da rigidez estrutural das artérias maiores.. Também encontraram uma relação direta entre o número de cigarros consumidos e enrijecimento arterial acelerado..

2 - Porque é bom para o coração parar de fumar? 
Em estudo que envolveu mais de 1500 pessoas durante 1 ano, observou-se que aqueles que deixaram de fumar apresentavam artérias em melhores condições do que os pacientes que continuaram fumando.

Sabe-se que se artérias que levam sangue para o coração estão funcionando bem, menor é a chance de ataques cardíacos, angina e mesmo morte súbita. 

Casado(a)? Sua chance de morrer por doença do coração pode ser menor!

Pessoas com doença cardíaca  casados apresentam menor risco de morte por doenças do coração assim como de outras doenças do que os não...