I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Morte Súbita no esporte

Trágico vídeo de morte súbita de jogador de futebol profissional húngaro durante jogo transmitido pela televisão.


sexta-feira, 23 de abril de 2010

Como envelhecer sem ficar velho



Lições para uma vida:


O médico ginecologista e obstetra Moysés Paciornik tem muita disposição  para  viver,  saúde  que faz inveja aos mais novos e muita, mas muita  vontade  de  trabalhar. Isso mesmo, ele continua batendo o cartão no  mesmo  consultório  onde  começou  a  atender  as pacientes. Deixou  de  fazer  partos  e  cirurgias  aos 90 anos, mas ainda se dedica à clínica.  No  currículo,  já ajudou mais de 60 mil crianças a nascer. Ficou famoso  em  Curitiba  e  no  mundo inteiro porque aprendeu a envelhecer sem ficar  velho.  Com  esse  tema  publicou,  em  2000,  um livro que trata do envelhecimento  e da geriatria. É membro da Academia Paranaense de Letras e da Academia Brasileira de Médicos Escritores. Em  entrevista  à  Gazeta do Povo, Paciornik conta alguns dos segredos para quem  quer  chegar  aos 100 anos de idade. Segundo ele, é preciso evitar os três   pós brancos   (açúcar,   farinha  e  sal)  e  praticar  exercícios regularmente. 

Qual  é  a  mensagem  que  o  senhor  pode  passar  às  pessoas que desejam envelhecer com saúde? 
Elas  precisam  aprender  a  comer  corretamente  e  fazer  exercícios.  Na
atualidade,  esses  dois  assuntos  são modernos e todo mundo sabe. Devemos
evitar  os três pós brancos: o açúcar, a farinha e o sal. Isso já vem sendo
difundido  há  40  anos. A questão é que muitas revistas falam hoje de como
comer  certo com conselhos mais ou menos complicados. Eu sou prático. Evite
os  pós  brancos  e a gordura animal. Mas vamos nos alimentar do quê? O que
Deus colocou no mundo precisa ser comido, que é o que o índio da mata come.
Na  mata,  ele  não  tem os pós brancos. Come verduras, frutas, carne magra
resultado da caça, tudo à vontade.



E o senhor leva essa dieta a sério? Consegue evitar alimentos que fazem mal à saúde?
Gosto  de  chocolate, mas evito. De um modo geral, qualquer doce é gostoso,
contudo  tem  de ser evitado. De vez em quando dá para comer uma sobremesa.
Porém, eu procuro não comer qualquer tipo de bolo, pão, bolacha e macarrão,
tudo  o  que tem açúcar e farinha. O sal deve ser usado moderadamente. Pela
manhã, como duas qualidades de frutas e café com leite magro sem açúcar. No
almoço  e jantar é salada, carne magra (suína em geral não como, porque não
gosto). Também incluo no cardápio arroz branco e feijão. Qualquer qualidade
de peixe está liberada.



Com  essas  dicas, é certo concluir que somente as pessoas magras vão viver mais?
As magras estão menos sujeitas a uma série de doenças. Se não comem gordura
animal,  evitam o colesterol e os triglicerídios. Se retiram da alimentação
o açúcar e a farinha, previnem a diabete. Sem o sal, a pessoa não vai estar
propensa a ter hipertensão arterial.



Em  relação aos exercícios físicos, ir à academia ou caminhar todos os dias
é suficiente?
Ambos são uma boa alternativa para envelhecer, porque protegem o organismo.
Mas aconselho subir e descer escadas. Isso porque é um exercício econômico,
eficiente  e  não custa nada. Até os meus 90 anos subia e descia as escadas
dos  19  andares do meu prédio duas vezes ao dia. Hoje só desço. Trabalho o
corpo  todo  nessa  atividade física, porque também pratico o 'up and down'
(em  português,  levantar  e  baixar),  ou  seja,  fico de cócoras e depois
levanto,  esticando  todo  o  meu  corpo.  Faço  isso  duas  vezes  em cada
pavimento.  O  'up  and  down' é barato, não custa nada e pode ser feito em
qualquer  lugar.  Não  requer  aparelhos e os resultados aparecem dentro de
poucos dias. Uma vez fui aos Estados Unidos visitar o Empire State Building
e  subi, sem parar, os 120 pavimentos do edifício. Mas naquela época eu era
mocinho, tinha 78 anos.


Sábias palavras.....

sábado, 17 de abril de 2010

Atividade física para quem tem marcapasso ou desfibrilador




O exercício físico desempenha um papel importante na reabilitação após o implante de um marcapasso ou desfibrilador cardíaco. Além de prevenir sintomas e até mesmo a morte súbita, facilita o retorno ao bom condicionamento físico e reduzir os fatores de risco para a doença cardíaca, incluindo pressão arterial alta, colesterol, diabetes e obesidade. A chave para maximizar os benefícios do exercício é seguir um programa bem concebido que você pode produzir resultados a longo prazo. 
Primeiros passos:


Converse com seu cardiologista antes de iniciar um programa de exercícios e pergunte se existe contra-indicação para a realização de algum tipo de exercício.
Tome todos os medicamentos, como recomendado pelo seu médico. 
As metas do seu programa devem ser melhorar a sua capacidade de realizar atividades da vida diária, aumentar a força e resistência muscular. 
Os exames médicos a serem realizados antes de iniciar a sua rotina de exercícios são fundamentais para determinar a sua freqüência cardíaca máxima e aquela ideal para a prática desportiva (usualmente 60 a 75% menor que a frequência máxima).


Caso você escolha por realizar atividades físicas de rotina, o ideal é que um profissional especializado acompanhe a sua rotina.
Escolha atividades que tornam mais fácil para você acompanhar o seu nível de intensidade, como caminhada, ciclismo ou exercícios na água. 
Realize exercícios que envolvam todo seu corpo mas tenha cuidado nos meses que seguem a cirurgia pois algumas modificações podem ser necessárias e alguns exercícios contra indicados. 


Mesmo que você estava ativo antes da cirurgia, provavelmente sofreu uma diminuição importante no seu preparo durante o período de recuperação. 
Parar o exercício imediatamente e peça ajuda se você experimentar choques inapropriados, dor no peito ou cansaço extremo. 
Seu programa de exercícios deve ser projetado para maximizar os benefícios com o menor risco de agravar a sua saúde ou condição física. Nunca faça atividade física sem conversar com seu médico antes.

Os fabricantes de dispositivos de fitness ou qualquer dispositivo com sensores relacionados com a saúde, geralmente são cuidadosos e r...