I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Os remédios estão caros



Documento da empresa Painel Brasil e divulgado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia trata da real preocupação com a dificuldade de acesso aos medicamentos e seu impacto nos tratamentos das doenças cardíacas, dentre elas as arritmias cardíacas (http://foradoponto.blogspot.com/2009/11/morte-subita-cardiaca-vamos-prevenir.html ).

Resumindo:
   - 40 % do total de mortes no Brasil são causados por doenças cardíacas, que necessitam tratamento continuado.
   - Existe diferenças importantes entre o custo das medicações e a capacidade financeira das familias.
   - A capacidade de um medicamento auxiliar o tratamento de uma doença está diretamente associado a seu uso como recomendado.
   - A variação de preços de um mesmo remédio confunde o consumidor.
  - A falta de conhecimento pelo paciente do porque do uso da medicação diminui o seu comprometimento com o uso continuo.
  - Mesmo entre aqueles que moram perto de postos de saúde, menos da  metade  conseguem alguns dos remédios de graça.
  - Enquanto a classe A gasta aproximadamente 250 reais por ano em remédios, a classe C gasta 74 reais.
   
Concluindo:
   - A não utilização correta dos remédios prejudicam o controle das doenças e aumentam a chance de complicações e até mesmo a morte associada.
   - A questão econômica é a base do problema.
  - A identificação pelo médico daqueles com maior necessidade deve ser uma preocupação, assim como o encaminhamento para procurar a rede de postos de saúde para conseguir ao menos alguns medicamentos.

Portanto, amigos, quando o uso de medicamentos a longo prazo é necessária, pergunte a seu médico ou vá a um posto de saúde para tentar conseguir a medicação. A saúde deve ser uma prioridade de governo, devemos todos pressionar por isto, independente de quem está no poder.

sábado, 27 de março de 2010

Cigarro e morte cardiaca




 Todos sabem que o fumo é a mais importante causa de câncer de pulmão. Porem, o que não é muito divulgado é que o cigarro é um importante fator de risco para o desenvolvimento de doenças do coração. Diversos fatores associam o tabagismo a doenças do  coração. Talvez um dos mais importantes seja seu importante papel no surgimento e piora das placas de gordura que se depositam nas artérias causando uma diminuição da passagem do sangue levando a angia, infarto e até mesmo morte súbita.
Investigadores americanos e australianos demonstraram que a maior causa de morte em fumantes são as doenças cardíacas e não as pulmonares. Isto aumenta ainda mais o risco do cigarro.
Neste estudo, durante o ano de 2000, houveram 1 690 000 (um milhão seiscentos e noventa mil) mortes cardiacas em fumantes contra "apenas" 850 000 (oitocentas e cinqüenta mil) mortes de câncer de pulmão.


Portanto, é mais frequente que o fumante morra do coração do que e câncer de pulmão. Isto não quer dizer que aqueles que morrem do coração não tem doença do pulmão

sexta-feira, 19 de março de 2010

Arritmias no esporte mais um caso



"O zagueiro Ciro sentiu um mal súbito aos 19 minutos do segundo tempo da partida contra o Olaria, (10/3/10), vencida pelo América por 1 a 0. O jogador, que sentiu tonteira, ânsia de vômito e apresentava quadro de taquicardia, caiu no gramado, no qual recebeu atendimento imediato dos médicos do America, Dr.Álvaro Chaves e Dr.Allan Mozella. Posteriormente, ele foi dirigido à ambulância, onde os cuidados com o atleta continuaram.

Ciro, que não perdeu a consciência em nenhum momento, seguiu de ambulância para o hospital Balbino, em Olaria, onde encontra-se monitorado e assistido pelo Dr. Celso Barros, coordenador médico do América e cardiologista. O atleta ficará em observação ao menos durante 24 horas e poderá ser removido para outro hospital durante a noite. Ele está tranqüilo e ficou muito feliz quando soube da vitória de sua equipe. "

Nota oficial do América do Rio
As arritmias em atletas tem sido alvo de estudos e preocupações dos médicos do mundo inteiro. Novos estudos estão surgindo mostrando a necessidade de realização de um eletrocardiograma antes da prática desportiva. Em novo post abordaremos este assunto.

domingo, 14 de março de 2010

Tratamento curativo das arritmias



Na cardiologia, os tratamentos que realmente levam a cura de doenças são raros. O mais frequente é conseguirmos controlar  as doenças evitando sua progressão (piora) ou evitando suas complicações. Is to é válido para doenças como pressão alta (hipertensão arterial), infarto, angina (doenças isquêmicas) e tantas outras. A melhor maneira de atingirmos estes objetivos é com o uso continuado de remédios que funcionam muito bem mas precisam de uso continuado. É muito perigoso interromper um tratamento para doenças cardíacas sem a orientação do médico.
Talvez a única excessão seja o tratamento de algumas arritmias cardíacas (alterações dos batimentos do coração), aonde, em alguns casos, conseguimos tratamentos com sucesso e o desaparecimento da arritmia sem necessidade de continuar utilizando remédios.
Esta façanha é obtida por intermédio da ablação por catéter, ou seja é feita uma pequena cauterização (milimétrica) apenas na região do coração que está causando a alteração dos batimentos.
Lembrando, as arritmias são uma alteração do sistema elétrico do coração que pode estar mais lento do que o normal), batimentos irregulares  ou acelerações indevidas. Frequentemente se manifesta por palpitações ou levando até mesmo a morte súbita.
Não são todos os tipos de arritmias que podem ser tratadas com ablação porém em muitos casos é a grande possibilidade de retornar a vida normal sem limitações ou medicações de uso constante.
O tratamento mais usual são os remédios porém hoje, em casos bem específicos, a ablação pode ser o tratamento de escolha.É muito importante que você leve todas as informações e exames disponíveis para a consulta médica. Não deixe de ler o  o post preparando-se para a consulta médica

sexta-feira, 12 de março de 2010

Remédios para emagrecer




Perder muito peso em pouco tempo parece milagre pra muita gente, e elas acabam por correr atrás de remédios para emagrecimento, na maioria das vezes, sem acompanhamento médico.


Mas os efeitos colaterais dessas drogas podem ser devastadores: boca seca, enjôo, euforia, insônia, irritabilidade, depressão, perda de atenção, aumento da pressão arterial, taquicardia, diversos tipos de arritmias,palpitações e até morte súbita.


Os emagrecedores (anfetaminas, anorexígenos e hormônios) são indicados somente para pacientes em tratamento contra a obesidade. Segundo o presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, "os remédios para emagrecer devem ser encarados como um auxiliar do tratamento de alguns  pacientes com IMC (Índice de Massa Corpórea) acima de 30, considerados obesos, ou acima de 25, com a presença de algum problema de saúde associado".


O remédio parece ser uma solução simples e fácil para quem quer emagrecer e não consegue seguir o regime. Mas não é bem assim. O importante, nessas horas, é não se iludir com a ideia de que usar o remédio que está funcionando para sua amiga vai lhe fazer bem também. É preciso procurar um médico para fazer uma avaliação geral e encontrar o remédio certo para cada um. De acordo com Castro, estes remédios são indicados para quem tem o IMC (Índice de Massa Corpórea) acima de 30. Ele ainda aconselha que só devem ser tomados com a supervisão médica e com uma dieta de baixa caloria, acompanhada de exercícios físicos.

Excelente post publicado por http://tinyurl.com/yk24gow

sexta-feira, 5 de março de 2010

Os Energéticos e nosso corpo




O consumo de energéticos  (Gatorate, Red Bull, etc) está crescendo cada vez mais no País. Milhões de pessoas utilizam a bebida para espantar o cansaço ou mesmo para enfrentar a agitação da balada. Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas não Alcoólicas, o consumo destes produtos no Brasil foi de 11,7 milhões de litros em 2008, com um crescimento de 48,5% em 2009 chegando a 17,3 milhões de litros. Apenas uma das marcas detém 75 % de todo o mercado. Para alcançar tanto sucesso, a propaganda foi fundamental pois associou o consumo de energéticos a melhora da capacidade física, vida saudável e retorno a o vigor da juventude. Pena que as coisas não são assim tão simples e a propaganda está deixando de comentar alguns aspectos importantes relacionados ao consumo deste tipo de "bebida". Todos os energéticos tem como base a cafeína além de substâncias como proteinas  e gorduras  e outros estimulantes, ou sejam aceleram a taxa de metabolismo e aumentam o estado de alerta deixando o cérebro mais atento e os demais órgãos do corpo funcionando mais rapidamente. Em outras palavras, enganando o corpo. Diversas outras reações naturais podem ocorrer com esta estimulação do funcionamento corporal tais como dor de cabeça, aumento da vontade de urinar, suores, respiração mais ofegante, aceleração do funcionamento do fígado (importante se a pessoa estiver utilizando algum remédio), palpitações, taquicardia, outros tipos de arritmias e em casos raros até mesmo morte súbita caso o usuário sofra alguma doença do coraçãoDe acordo com o  Comitê Olímpico Braileiro (COB)  não existe proibição específica mas um importante alerta: " Aminoácidos, sais minerais e vitaminas podem ser utilizados desde que o atleta use com cautela, pois as pesquisas mostram que alguns deles apresentam contaminação com substâncias proibidas". Cuidado e moderação são as palavras chaves.

Os fabricantes de dispositivos de fitness ou qualquer dispositivo com sensores relacionados com a saúde, geralmente são cuidadosos e r...