I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

domingo, 1 de novembro de 2009

Fibrilação atrial e corticoides





O uso de Corticóides aumenta o risco de fibrilação atrial
Em publicação recente, pesquisadores dinamarqueses mostraram que as pessoas que utilizam medicações corticóides tem o dobro de risco de internações devido a fibrilação atrial.
Os corticóides são hormônios utilizados como medicamentos para o tratamento doenças crônicas, e alergias, inclusive asma.
O risco de internação aumentou independente da doença do paciente, segundo relatado pelo Dr Christian Fynbo Christiansen (Aarhus University Hospital, Dinamarca). 
O estudo foi conduzido com a utilização de um banco de dados nacional e identificou mais de 20 221 primeiras internações com fibrilação ou flutter atrial em um período de sete anos.  Quanto maior a dose de corticóide em uso, maior a chance de internação por arritmia.

Os dados são interessantes mas não está claro se a fibrilação atrial foi causada pela doença que levou ao uso dos corticóides ou se a própria medicação desencadeou a arritmia
É certo que pessoas em uso deste tipo de medicação frequentemente apresentam outras doenças que podem tambem estar relacionadas com o surgimento da arritmia.


As informações acima são para orientação e auxílio. Qualquer alteração referente ao uso destas medicações somente poderão ser resolvidas junto com seu médico.

6 comentários:

  1. Dr. Cidio

    A esse respeito desejo relatar uma ocorrencia recente que tive de fibrilação atrial aguda, que teve reversão espontânea após 10 horas de arritmia, causada como suspeitei, pelo uso de prednisona 20mg ao dia, medicação essa que já vinha usando a 6 dias para tratamento de alergia de contato ( latex). No meu caso, creio que a doença nada teve a ver com a arritmia sofrida, uma vez que as lesões se restringiam aos dedos da mão após uso de luvas cirurgicas, confeccionadas com latex, que estranhamente surgiram após tantos anos de profissão ( sou cirurgião ORL). Desejo saber se já existem outras evidencias mais concretas a esse respeito, pois em caso positivo, preciso ter mais cuidado com essa medicação.

    Obrigado.

    Rogerio Figueiredo - CRM 52.23820-2 RJ

    ResponderExcluir
  2. Caro Rogerio, obrigado pelo seu comentário. É bem esclarecedor sobre os possíveis danos que o uso deste tipo de medicação pode causar.
    Já existiam evidências que as alterações (desde acúmulo de líquidos até mesmo a inibição da secreção hormonal)provocadas pelos corticóides podem causar fibrilação atrial. Como bem sabes, este tipo de tratamento pode levar a uma série de efeitos colaterais de maior ou menor repercussão, portanto o seu uso deve ser feito apenas por indicação médica. Em seu caso, o surgimento da alergia após muitos anos de utilização de luvas, acredito que outros fatores também devem ser avaliados (tipo de sabão, talco, marca das luvas...).
    Enfim, espero ter ajudado um pouco, Boa sorte.

    ResponderExcluir
  3. Minha experiência como paciente, estava com dor no ouvido fui ao médico no dia anterior e o mesmo passou um antiinflamatório na veia (Tilatil), inalação e um raio X da face (acredito que para verificar sinusite), retornei no dia seguinte pois o mesmo já tinha saído do plantão.

    A Drª que me atendeu no dia seguinte, viu que aparentemente não tinha nada externo, falei então que a dor tinha diminuido e reclamei de ouvidos tampados, ela receitou Prednisolona e Ebastel D (esse segundo é uma lenda e não consegui encontrar em nenhuma farmácia em Manaus e nem aqui em Porto Velho), porém reparei que ontem ao tomar o 3 dia de Prednisolona, tive arritimia, fiquei meio preocupado, medi os batimentos cardíacos e deitado eu estava com 95 a 105 BPM alternando entre 80.

    No dia seguinte acordei com a cabeça toda suada, detalhe que estava com o ar-condicionado ligado em 20 graus e tinha chovido nesta manhã. Reparei também há pouco que minhas costas e peito (na região próxima a "boca do estomago" perto do esterno também estava dolorido e que doía dependendo do movimento que eu fizesse. Logo a partir de hoje já não uso, estou em viagem a trabalho e vou procurar um horário para passar no médico e verificar isto, pois no voo de vinda, tive dores HORRIVEIS com a pressurização do avião.

    Outra coisa que reparei, é que comessei a escarrar sim, acredito que é isso que a prednisolona faz, porém escarrando apenas transparente, sem catarro, mesmo antes de me consultar já tinha informado que não estava com nada congestionado ou tossindo ou escarrando catarro verde etc...

    Meu breve histórico é de fumante ativo dos 17 aos 25 anos, hoje não fumo, bebo socialmente e sem saídas para balada. Ansioso crônico, sedentário, uso óculos e alimentação moderada, nem saudável nem pesada, tenho 110 KG e 1,71 de altura.

    ResponderExcluir
  4. Estou a dois dias tomando este medicamento e os dois dias ja me fizeram alteracoes como parece acelerar meus batimentos e tambem tonturas e meu tratamento e de cinco dias estou com medo pois tomo a noite e sinto muita falta de ar como se eu nao consseguisse respirar o tanto que pulsa meus batimentos devo interronper o tratamento? Ele foi indicado para fatores reumatoides

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Andréia, estas alterações são frequentes porém sugiro conversar com seu médico antes de interromper qualquer tratamento prescrito.
      Obrigado pela visita

      Excluir
    2. Fiz um tratamento com dexametasona por 7 dias já acabou o tratamento e estou sentindo muitas palpitações

      Excluir

Dia do portador de marcapassos

Em comemoração ao  Dia do Portador de Marcapasso , 23 de setembro, cardiologistas de todo o Brasil vão promover uma campanha orienta...