I M P O R T A N T E

As informações, sugestões e tratamentos citados neste blog e em seus links tem caráter apenas informativo, nunca substituindo a opinião ou conselho de seu médico.

domingo, 30 de agosto de 2009

Fibrilação Atrial: o que é ?



A fibrilação atrial é uma alteração dos batimentos do coração caracterizada por batimentos irregulares, com pausas de duração diferente entre eles. Afeta as câmaras superiores do coração chamadas de átrios (esquerdo e direito). Esta irregularidade é transmitida as câmaras inferiores (ventrículos) encarregadas de bombear o sangue. Isto causa os batimentos irregulares e a perda do sincronismo entre as quatro câmaras.

Sintomas causados pela fibrilação atrial

Os pacientes com fibrilação atrial podem ter os mais variados sintomas. Frequentemente eles estão associados  algum dos seguinte aspectos:





















- aumento da freqüência cardíaca: sensação de aceleração dos batimentos, de maneira irregular, palpitações

- diminuição da frequencia do coração: tonturas, diminuição da visão, perda de memória e desmaios (síncope)
- irregularidade dos batimentos cardíacos: batimentos irregulares, sensação de "falhas" dos batimentos, palpitações
- perda do sincronismo entre os átrios e ventrículos: falta de ar, fadiga
Pessoas que tem doenças nas artérias que irrigam o coração (coronárias) podem agravar o quadro de angina com dores mais freqüentes.
Complicações a conseqüência mais devastadora é o surgimento de derrames cerebrais transitórios ou permanentes. Como os átrios não se contraem regularmente,  pode acontecer do sangue ficar sem com transito mais lento e formar trombos (aglutinados de componentes do sanguíneos), os quais se liberam do coração e podem serem levados até os cérebro, impedindo que o sangue chegue nas células cerebrais. Sem sangue as células nervosas deixam de trabalhar e deficiências motoras ou sensoriais acontecem. Este tipo de problema pode ser transitório ou, frequentemente, deixando sequelas permanentes, 
Tipos de fibrilação atrial:  A classificação da fibrilação atrial é realizada conforme a duração da arritmia.
  - Quando a arritmia está sempre presente é chamada de fibrilação atrial crônica ou permanente.
  - Quando a arritmia é muito frequente alternando-se com períodos de ritmo normal é chamada fibrilação atrial persistente.
  Quando o ritmo do coração é normal e os períodos de arritmias são raros ou pouco freqüentes é a chamada fibrilação atrial paroxística.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Pesquisa sugere que Colesterol elevado pode causas arritmias cardíacas

     Ao longo do tempo, cientistas detectaram que a aumento do colesterol tem importante papel na modulação dos batimentos cardíacos e, provavelmente na morte súbita.
     Em estudo publicado pela Academia Nacional de Ciências dos Estados Unídos, pesquisadores franceses e canadenses detectaram um mecanismo pelo qual o aumento do colesterol leva a uma modificação nas correntes elétricas do coração podendo gerar arritmias, ao menos em  células isoladas dentro de laboratório de pesquisa.
     Este estudo tambem mostrou que a posterior redução dos níveis de colesterol promove a normalização dos batimentos e o desaparecimento das arritmias. O mecanismo identificado está relacionado a um canal de passagem do íon potássio para dentro da célula cardíaca.
O Colesterol bloqueia o funcionamento deste canal, enquanto que a sua diminuição faz com que o canal volte a funcionar normalmente.
     Alem disto, a diminuição da passagem de sange pelas artérias ocasionado pela deposição de Colesterol dentro delas pode, por si só, ser também responsável por episódios de arritmias.
     Certamente achados como este chamam cada vez a nossa atenção para a prevenção atraves do controle dos fatores de risco para o surgimento de doenças cardíacas.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

O coração batendo fora do normal: Palpitações

Nosso coração bate aproximadamente 100 mil vezes por dia e não somos conscientes desta atividade, por isto nada sentimos. A sensação do batimento cardíaco é a melhor definição para as palpitações. É um sintoma muito comum, benigno e na grande maioria das vezes não está associado a doenças cardíacas.
A sensação de palpitações é descrita das mais diversas maneiras sendo as mais frequentes:
1- Coração acelerado;
2- Coração "saindo pela boca";
3- Falha nos batimentos ("paradinha") eventualmente seguida por um batimento mais forte;
4- Sensação dos batimentos do coração na garganta;
5- Batimentos irregulares dentre outras descrições menos frequentes.
As palpitações podem ter duração de segundos ou mesmo dias podendo ocorrer diversas vezes em um dia ou só esporadicamente. Raramente podem estar associadas a sintomas como dor no peito, falta de ar ou até mesmo desmaios.
Alguns fatores estão frequentemente associados com o surgimento ou a piora das palpitações:
1- Café ou chá
2- Chimarrão
3- Alcool
4- Cigarro
5- Energisantes (red bull, etc)
6- Stress
7- Atividade física
8. Desidratação
Existem medicações que podem levar ao surgimento de palpitações, muitas vezes como efeito colateral. A lista é longa e vou citar apenas os mais comuns:
1- Remédios para o coração;
2- Hormônio de tireóide;
3- Alguns antidepressivos;
4- Medicações para emagrecer;
5- Remédios para controle da hipertensão arterial
6- Outros hormônios
7- Remédios de uso psiquiátrico.
8- Medicações para asma;
9- Medicações para alergia entre tantos outros.
Tratamento
Na grande maioria das vezes, a simples retirada dos fatores desencadeadores ou das medicações é suficiente para o desaparecimento das palpitações.
Caso voce decida consultar um médico, além das perguntas habituais ele poderá solicitar alguns exames, sendo o mais importante o eletrocardiograma, É dos exames cardiológicos mais realizados pois além de ser barato, rápido e fácil de fazer, dá informações valiosas. Exige um aparelho relativamente simples com a colocação de plaquinhas metálicas (eletrodos) encostadas no corpo. Não é liberada nenhuma corrente elétrica, portanto o aparelho não dá choque.
Exames como o Holter 24 h (eletrocardiograma de longa duração), ecocardiograma e outros podem ser ainda solicitados para que a causa da palpitação seja descoberta e seu tratamento realizado, quando necessário.
 Maiores informações podem ser encontradas aqui.

IMPORTANTE: perguntas sobre condutas médicas ("eu sinto alguma coisa, o que faço") não serão mais respondidas. Em caso de dúvidas, seu médico deve ser consultado.

sábado, 22 de agosto de 2009

Internet e informações médicas

O blog tecnologia da informação na medicina traz uma interessante postagem sobre a democratização das informações médicas com uma análise de algumas de suas vantagens e benefícios, os quais são inegáveis e necessários para que possamos ter uma visão crítica dos tratamentos e da qualidade do serviço prestado.
Acredito que isto é apenas parte do problema e ainda não a é a sua solução. Visando resguardar os direitos individuais e a privacidade que temos direito, as informações médicas são de propriedade do paciente e resguardadas pelo médico.
Apenas o paciente pode disponibilizar publicamente estes dados.
Ninguem consegue determinar qual o alcançe que este tipo de divulgação pode ter. Como exemplo vemos o uso das midias sociais (orkut, facebook, tweeter, youtube, etc), pelos empregadores para conhecer o perfil de candidatos a emprego. Estes dados podem ser verificados ou conferidos por qualquer interessado, independente dos fins.
É claro que nós escolhemos que dados disponibilizamos na rede mas o uso inadequado e mal intencionado destas ferramentas associadas a mecanismos de busca sofisticados já estão modificando significativamente nossos conceitos de privacidade e sigilo.
Portanto, até o estabelecimento de novos padrões de comportamento frente ao sigilo de nossas informações médicas, devemos ter o direito de controlar a nossa privacidade e nossa individualidade.
Agora, o uso das informações médica para que possamos conhecer o perfil dos médicos, das clínicas, dos hospitais e dos convênios é extremamente salutar e deve ser pelo menos incentivado.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

O que significam os números da medida de pressão arterial?


A pressão arterial alta é um dos mais importantes fatores de risco para o surgimento de doenças cardíacas, renais, cerebrais e perda de visão. Seu controle é fácil sendo recomendado para todos acima dos 35 anos. O resultado são dois números, a chamada pressão máxima e a mínima.

O primeiro número, ou o de maior valor, é chamado de sistólico, e corresponde à pressão da artéria no momento em que o sangue foi bombeado pelo coração. O segundo número, ou o de menor valor é chamado de diastólico, e corresponde à pressão no momento em que o coração está relaxado após uma contração.

Não existe uma combinação ideal de medidas para se dizer qual é a pressão normal, mas em termos gerais, diz-se que o valor de 120/80 mmHg (12/8) é o valor considerado ideal, porém existem variações coma idade (tabela abaixo) e com a largura do braço.

O local mais comum de verificação da pressão arterial é no braço, usando como posição correta o braço relaxado, apoiado no cotovelo.

TABELA DE VALORES MÉDIOS NORMAIS DE PRESSÃO ARTERIAL


IDADE EM ANOS

PRESSÃO ARTERIAL (mm Hg)


4

(milímetros de Mercúrio)

85/60


6


95/62


10


100/65


12


108/67


16


118/75


Adulto


120/80

Idoso


160/100


OBS: estes valores servem apenas como referência, em caso de dúvidas consulte um médico.


CUIDADOS PARA MEDIR A PRESSÃO ARTERIAL

Além da utilização de um aparelho bem calibrado para evitar medidas erradas, alguns cuidados devem ser tomados, quando se verifica a pressão arterial:


  • Medir após repouso de ao menos 5 minutos em ambiente calmo e agradável

  • A bexiga deve estar vazia (urinar antes).

  • Após realizar exercícios, ingerir álcool ou café ou ainda fumar, aguardar 30 minutos para medir.

  • O manguito do aparelho de pressão deve estar firme e bem ajustado ao braço, sendo este mantido na altura do coração.

  • Não falar durante a medição.


  • Respeitar um intervalo de pelo menos 2 minutos entre as medidas.

  • Normalmente as mediadas são feitas com a pessoa sentada ou deitada.

http://www.abcdasaude.com.br/imagens/botoes/sxicon0.gif
  • Em caso tiver dúvida, consulte alguém com experiência.

  • Existem manguito especiais para serem utilizados em crianças e obesos

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Classificação dos alimentos

A pirâmide alimentar demonstra como os diferentes tipos de alimentos devem ser balanceados em sua dieta. Assim, a base da Pirâmide é constituída de alimentos que devem ser consumidos com freqüência (cereais, pães, arroz e massas), enquanto que no topo estão os que devem ser consumidos com moderação (gorduras, óleos e açúcares).
Pirâmide alimentar

Alimentação saudável não significa largar as comidas e bebidas prediletas. Somente aprenda como balancear sua alimentação. Você pode acomodar seus alimentos preferidos e saborear as refeições enquanto promove sua saúde.

Prefira alimentos como massas, arroz, grãos, pães, cereais; vegetais; frutas; laticínios com pouca gordura; carne magra, frango, peixe e legumes. Essas comidas são a estrutura para uma dieta saudável.

Não há alimento "bom" ou "ruim", a sua dieta como um todo que é importante. Toda comida pode se encaixar numa dieta variada, moderada e balanceada.

Não esqueça:

  • Procura variar a sua dieta.

  • Mantenha um peso saudável.

  • Escolha uma dieta com pouca gordura, colesterol e gordura saturada.

  • Escolha uma dieta rica em vegetais, frutas e grãos.

  • Use açúcar com moderação.

  • Use sal com moderação.

  • Se consome bebidas alcóolicas, beba com moderação.

domingo, 16 de agosto de 2009

Preparando-se para a consulta médica

Devido as características de nosso sistema de saúde, o tempo que voce tem com o seu médico é limitado, portanto devemos estar preparados para utilizar bem estes momentos. Lembre que o médico não é um adivinhador, quanto mais informações ele tiver disponível, maior a chance de voce ter o seu problema diagnosticado e resolvido. A chave para isto é a preparação.
Aqui vão algumas dicas para fazer a sua consulta médica eficaz:
1: Conheça o endereço de seu médico ou clinica; saiba como chegar lá: quanto tempo leva da parada de ônibus ou estacionamento até o consultório, com qual antecedência você deve sair de casa para chegar no horário.
2: Leve seus documentos de identificação, carteira do convênio, guias de consulta, etc.
3: Se voce achar necessário, leve um parente ou amigo junto.
4: Conheça a história médica de sua família próxima ( pais, filhos, avós, tios e sobrinhos)
5: Faça uma lista com todas as medicações que você utiliza ou já utilizou.
6: Liste as doenças, os tratamentos e cirurgias que já fez.
7: Seja o mais claro possível sobre o motivo da consulta:
a) aonde é o problema;
b) como começou;
c) o que desencadeia;
d) o que piora;
e) é constante?
f) tem algum dia ou horário que piora?
g) voce sente algum sintoma associado?
h) existe irradiação (se estende para outra parte do corpo)?
i) como passa?
j) é um sintoma novo ou já ocorreu antes.
8: Pergunte qual a impressão de seu médico sobre seu problema.
9: Caso ele peça exames, pergunte se ele sugere algum laboratório ou clínica.
10: Não se esqueça de perguntar quando você deve voltar.
Lembre-se que se você acha que seu compromisso é só chegar na hora certa, a chance do médico pedir exames desnecessários ou até mesmo de um diagnóstico errado aumenta muito.
Diferente dos filmes de ficção cientifica, não existe aparelho mágico que faça o diagnóstico sozinho. A sua consulta é o momento em que você pode tirar suas dúvidas de saúde e de prevenção de doenças. Esteja preparado e utilize bem o tempo disponível!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Michael Porter e o sistema de saúde: papel das empresas que contratam planos de saúde


Segundo Michael Porter, As empresas empregadoras são as maiores clientes dos planos de saúde tendo toda a motivação econômica e social para influenciar os demais participantes do sistema, começando pelos próprios funcionários. A discussão do que é saúde, do seu real benefício social, corporativo e pessoas torna-se fundamental tanto a nível de diretoria como no chamado " chão da fábrica". A percepção de que o simples pagamento de um plano de saúde é suficiente para contentar o empregado não leva em consideração o grau de satisfação com o serviço prestado ou mesmo o absenteismo causado pela eventual má qualidade de atendimento.
Cabe as empresas contratantes dos planos de saúde:
- ter como objetivo estratégico a valorização da saúde de seus colaboradores
- definir as expectativas de excelência no atendimento e gestão da saúde;
- selecionar planos baseado nos resultados na preservação da saúde e não apenas pela conveniência administrativa;
- proporcionar a continuidade de acompanhamento de saúde visando prevenir a ocorrência de doenças;
- agregar valor encorajando relações mais estáveis e longas com os planos de saúde, baseadas na excelência técnica e alinhamento de objetivos
- ter expectativa de excelência nos serviços prestados por todos os componentes do sistema;
- oferecer incentivos, informações e recursos para que seus colaboradores preservem sua saúde
- participar ativamente nos projetos de reforma que atingam diretamente seus colaboradores e toda a sua rede de sustentabilidade.

domingo, 9 de agosto de 2009

Mais uma tragédia: morte súbita em jovem atleta

(BARCELONA - O zagueiro Dani Jarque, capitão do Espanyol, morreu neste sábado (8/08/09) vítima de um ataque cardíaco durante a pré-temporada da equipe na Itália. O jogador se encontrava no hotel da concentração com sua equipe, na cidade italiana de Coverciano. Ao perceber que ele não tinha descido para jantar, seu companheiro de quarto foi checar o que estava acontecendo. Ao abrir a porta, Jarque foi encontrado inconsciente. Apesar de ter sido levado rapidamente a um hospital, os médicos não conseguiram reanimá-lo.
O jogador, que tinha 26 anos, tinha assumido o posto de capitão da equipe nesta pré-temporada."
A morte súbita em jovens sadios é uma lamentável situação que comove a todos. Diversas causas de origem cardiaca podem levar a esta situação. As mais comuns são a miocardiopatia hipertrófica (crescimento inapropriado e assimétrico do coração) e alterações do funcionamento das células cardíacas, as chamadas canalopatias. As mais conhecidas são a Sindrome Q-T longo e a recentemente descrita, sindrome de Brugada. Estes problemas podem ser diagnosticados por exames cuidadosos em praticamente todos os casos.

Fonte: www.estadao.com.br

sábado, 8 de agosto de 2009

Hospital mais proximo nem sempre é o melhor para o atendimento de parada cardiaca

O estudo feito pelo médico Daniel W. Spaite, da Universidade do Arizona, Tucson, e seus colegas, descobriram que o tempo que leva para uma ambulância transportar um paciente que sofreu uma parada cardíaca-respiratória (PCR) até um hospital não tem efeito significante para sobrevivência.
Foram analisados mais de 15,000 atateendimentos realizados pelo serviço de ambuâncias da cidade de Ontário no Canadá no periodo de 1991 a 2002. Em aproximadamente 15% dos pacientes atendidos por PCR , a reanimaçao foi efetiva porém menos de 5% sobreviveram o suficiente para trocar de hospital.
Alguns fatores aumentam a sobrevivência por PCR, principalmente a rápida identificação e a imediata realização de manobras de reanimação cardiopulmonar por uma pessoa próxima. A rapidez da chegada dos serviços médicos é importante para a continuidade dos esforços.[Reuters].

Mais importante que o atendimento hospitalar é ó imediato início das manobra de reanimação por quem assistir ao evento. A chance de reanimação diminui muito quando o ABC não inicia nos primeiros 3 minutos.
O reconhecimento da parada e as manobras básicas de ressucitação cardiorespiratória são fundamentais para garantir a sobrevivencia desta verdadeira calamidade publica que e a morte subita


http://www.reuters.com/article/healthNews/idUSTRE5736FD20090804

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Parada Cardiaca e Ataque Cardíaco: quais as diferenças?


Voce conhece as diferenças entre Parada Cardiaca e Ataque Cardíaco ? Nesta apresentação estão alguns pontos importantes na diferenciação, assim como como prevenir.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Crianças podem realizar com sucesso ressucitação cardiaca


Estudo realizado na Áustria e publicado na semana passada, demonstrou que crianças a partir dos 9 anos podem aprender de maneira clara e objetiva a realizar as manobras de reanimação cardiovascular.

As manobras foram ensinadas em seis horas-aula a 146 crianças (idade média 13 anos) e 86 % delas realizaram as manobras com perfeição, apesar da força de compressão não ser adequada para manter o débito cardíaco. Mais de 90 % das crianças comunicaram corretamente ao serviço de emergência a ocorrência de parada cardiorespiratória.
A eficácia na ressucitação foi independente da idade mas diretamente relacionada com o tamanho da criança. Mesmo que as manobras sejam ineficazes, o fato da criança aprender a reconhecer a parada respiratória aumenta a chance da reanimação pois quanto mais precoce for o reconhecimento mais aumentam as chances da reanimação ser efetiva. Além disto, quando estas crianças forem maiores estarão preparadas para o eventual atendimento deste tipo de fatalidade. As instruções dadas não seguem as recomendações atualizadas mas são igualmente efetivas (30 compressões torácicas seguidas de 2 respirações boca-a-boca).



Piloto tem parada cardíaca no ar ultraleve cai em SP

Piloto tem parada cardíaca no ar ultraleve cai em SP - O Globo: 3/8/09 - O piloto de um ultraleve caiu com o aparelho no bairro Parque da Represa, na tarde deste domingo, em Paulínia, a 117 quilômetros da capital paulista. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele teve uma parada cardíaca enquanto sobrevoava o local. O homem foi levado em estado grave para o Hospital Municipal da cidade. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dele."
A morte súbita é um problema de saúde pública matando mais de 200 000 pessoas por ano só no Brasil. Todos conhecemos alguém que perdeu a vida subitamente. A causa mais frequente é a fibrilação ventricular, um tipo perigoso de arritmia cardiaca.

Posts Morte Súbita: http://foradoponto.blogspot.com/search/label/morte%20s%C3%BAbita

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Michael Porter e o sistema de saúde: componentes do problema



Michael Porter define os participantes do sistema como aqueles que tem condições de mudar o jogo, no jagão técnico são os chamado "stakeholders". A grande sacada deste sistema é a sua centralidade na saúde e não no controle da doença.
Analizaremos cada um destes componentes de maneira isolada para entender melhor esta proposta inovadora.

Os fabricantes de dispositivos de fitness ou qualquer dispositivo com sensores relacionados com a saúde, geralmente são cuidadosos e r...